TREINAMENTO: Volume x Intensidade

  • 0
Dentro de qualquer atividade física realizada no treinamento esportivo estão presentes as variáveis intensidade e volume, sendo que a relação entre elas nos permite definir a carga contida na atividade ou sessão de treinamento. A partir da informação oferecida por este dado se torna possível definir se os objetivos da sessão foram atingidos ou não, além de definir valores e características para a próxima atividade a ser realizada dentro da periodização.

A intensidade e o volume são inversamente proporcionais, por isso sempre os valores destas variáveis estarão sendo opostos, se a intensidade é alta, provavelmente o volume é baixo sendo que o mesmo vale se invertêssemos os valores. Geralmente o volume nas sessões de treinamento, costumam corresponder ao que a modalidade específica exige, no caso do futsal, não são necessárias sessões acima de 40 a 50 min. Já a intensidade deve ser bem alta, respeitando a especificidade de cada jogador e ainda suas individualidades físicas avaliadas pelos testes de campo e clínicos. No futsal por exigir intensas e rápidas ações com intervalos de recuperação não definidos, a frequência cardíaca e Borg devem ser elevados.

Para a utilização e construção do gráfico que utilizamos nos treinamentos da equipe, utilizamos o BORG como referência para a intensidade e o tempo de treinamento para o volume, ao se multiplicar os valores se têm o valor absoluto da carga aplicada no dia. Com isso temos uma ótima noção de quanto devemos aplicar de volume e intensidade nos treinamentos durante a semana, garantindo assim períodos de recuperação para os atletas realizarem a supercompensação. 
 
 
Porém é necessário grande atenção, sobre quais variáveis se procura obter desenvolvimento positivo ou uma manutenção, pois através de trabalhos com volumes maiores a resistência passa a ser prioridade e atividades que buscam altas intensidades priorizam variáveis como: potência, velocidade e agilidade.

Ao se atribuir a relação entre o volume e a intensidade dificilmente, as atividades que serão realizadas durante toda a temporada não sairão do controle proposto pelo planejamento, assim favorecendo ao máximo, o controle de ganhos e manutenções das diversas valências presentes no organismo do atleta e do grupo de jogadores como um todo.
 
 
 Por David Cardoso - Fisiologista

Médicos belgas dizem ter descoberto novo ligamento no joelho

  • 0
Dois médicos belgas afirmam ter confirmado a existência de um novo ligamento no joelho, chamado de ligamento anterolateral (ou ALL, na sigla em inglês).

Em um artigo na publicação especializada Journal of Anatomy, Steven Claes e Johan Bellemans, do Hospital da Universidade de Leuven, na Bélgica, sugerem que este ligamento pode ter um papel importante na recuperação de uma das lesões mais comuns de joelho ligada à prática de esportes.

Os médicos afirmam que, apesar de já existirem algumas pistas sobre a existência do ligamento, esta é a primeira vez que sua estrutura e propósito são estabelecidos claramente.

A sugestão da existência deste ligamento em particular foi divulgada pela primeira vez pelo cirurgião francês Paul Segond em 1879, mas, por muitos anos, a estrutura não foi investigada mais a fundo.

Agora, trabalhando com base em estudos de outros cientistas, os médicos belgas dizem ter conseguido mapear o ligamento, que vai do lado mais externo do osso da coxa (fêmur) para a tíbia.

No entanto, especialistas afirmam que mais estudos são necessários para provar a relevância da descoberta para pessoas que tem que passar por cirurgias no joelho.

                                Com a descoberta, médicos esperam fazer melhores cirurgias no joelho 

 'Compreensão'

Há quatro ligamentos principais no joelho, se cruzando entre o fêmur e a tíbia para garantir a estabilidade e evitar movimentos excessivos de nossos membros.

Mas a anatomia da articulação é considerada complexa e vários grupos de cientistas e especialistas têm explorado as estruturas menos definidas da articulação há algum tempo.

"Se você olhar para a história (da pesquisa nesta área), sempre houve uma compreensão velada de que alguma coisa estava acontecendo daquele lado do joelho, mas este trabalho finalmente nos dá uma compreensão melhor. Acho muito animador, não há dúvida de que eles descobriram uma estrutura anatômica muito importante", afirmou Joel Melton, cirurgião no Hospital Addenbrooke, de Cambridge, na Grã-Bretanha.

Os médicos belgas usaram técnicas de dissecação microscópica para examinar 41 joelhos e conseguiram identificar o ligamento em 40 amostras.

De acordo com os médicos, a presença deste feixe de tecido pode ajudar na compreensão e tratamento de uma lesão muito comum em esportistas, o rompimento do ligamento cruzado anterior.

Esta lesão é comum em pessoas que giram sobre o próprio eixo enquanto praticam esportes, atletas e jogadores de basquete, de futebol e esquiadores. Um rompimento pode ocorrer quando a pessoa muda de direção rapidamente ou para repentinamente, o que causa dor, inchaço e a redução dos movimentos no joelho.

Apesar da melhora nas técnicas de cirurgia para recuperação desta lesão, entre 10% e 20% das pessoas que passam pelo procedimento não têm uma recuperação total.

Claes e Bellemans acreditam que uma lesão no ligamento anterolateral pode ser, em parte, responsável por isso. Os médicos até lançaram a hipótese de que algumas pessoas podem lesionar o ligamento anterolateral e o ligamento cruzado anterior ao mesmo tempo.

Os estudos biomecânicos realizados pelos belgas sugerem que um rompimento neste novo ligamento pode ser também o responsável por pequenas fraturas que, anteriormente, foram atribuídas ao ligamento cruzado anterior.

Enquanto que alguns especialistas elogiam a descoberta, outros preferem ser mais cautelosos.

Gordon Bannister, professor de ortopedia da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, afirmou que, "sem dúvida isto é uma pesquisa muito interessante do ponto de vista anatômico, mas, no momento, não é um grande avanço clínico".

"O papel (do novo ligamento) nas lesões no joelho é uma hipótese perfeitamente razoável para ser estudada, mas o passo mais importante é ver se alguma intervenção ao ligamento realmente faz uma diferença maior para os pacientes", afirmou.

Cirurgia

Claes e Bellemans já começaram a explorar a possibilidade de tratamento e até já oferecem reparos no novo ligamento em certos casos.

Os próximos passos serão aperfeiçoar as técnicas de tratamento monitorar os pacientes para verificar se a mobilidade deles melhorou de forma permanente.

"Nós, cirurgiões, poderemos ter que repensar o que sabemos sobre as lesões comuns do ligamento cruzado anterior. Apesar de termos esclarecidos o propósito deste ligamento e seu papel em lesões comuns, agora precisamos descobrir e ter certeza de quando é melhor uma intervenção cirúrgica", afirmou.

"Estudos no longo prazo nos darão a resposta e, esperamos, nos permitirão aperfeiçoar técnicas minimamente invasivas para dar a nossos pacientes uma recuperação melhor", acrescentou.

http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/bbc/2013/11/07/medicos-belgas-dizem-ter-descoberto-novo-ligamento-no-joelho.htm

A importancia da força muscular no futsal

  • 0
 O futsal é uma das modalidades que mais exige da parte física, onde autores demonstram através de artigos científicos que a demanda física na execução das ações dentro de jogo é alta e extremamente desgastante.
 
Alguns artigos mostram que por volta de 80% do tempo de jogo, se tem aproximadamente utilização de 85% da frequência cardíaca máxima, ou seja, uma alta utilização do sistema cardiovascular favorecendo a utilização de ambos metabolismos aeróbio ou anaeróbio

                                                                    
 

Além disso com o atual calendário que se atribuiu a Liga 2013 e os respectivos campeonatos estaduais, o tempo de recuperação se tornou bem pequeno, o que torna ainda mais necessário trabalhos referentes a prevenção das lesões, principalmente as musculares que estão em maior quantidade dentro da modalidade.

Com isso a necessidade de se realizar um trabalho específico nas musculaturas envolvidas nas ações inerentes ao jogo se torna essencial. Para isso deve-se trabalhar de forma progressiva e contínua todas as estruturas que permitem ao atleta realizar seus movimentos e aplicação máxima de todas as capacidades motoras.

Através do trabalho de força aplicado durante toda a temporada, controlando as cargas e as reavaliando, o profissional responsável pela parte física deve elaborar um programa que abranja todas as variáveis que a capacidade força possui. Por isso é necessário se executar atividades que estimulem a resistência, a força máxima ou força pura e a potência.


 
 
 
 

 

A resistência muscular permite a célula muscular realizar contrações voluntárias durante um determinado período de tempo. Se esta for trabalhada de forma correta favorece à adaptações necessárias e essenciais à musculatura para que ela suporte de uma forma equilibrada e mais prolongada os estímulos propostos. Ela é a base para todo o trabalho que será feito durante toda a temporada e permitirá uma condição básica e imprescindível ao atleta.

Já a força máxima ou força pura, tem por característica favorecer o crescimento do músculo (hipertrofia) e favorecer maior utilização de unidades motoras (ligação entre nervo e músculo), além de adaptações como aumento da produção de proteínas e enzimas próprias do metabolismo anaeróbio que é predominante neste caso; além disso causa o aumento da relação neural entre músculos agonistas (atuantes) e antagonistas (opositores).

A potência se dá pela relação entre a força e a velocidade. Neste caso é uma das variáveis mais importante haja visto que a modalidade futsal possui ações repletas de mudanças de direção, aceleração, frenagem que exigem grande condicionamento da parte física e mais especificamente da parte muscular.

Todo este trabalho deve ser bem distribuído e planejado, porém se não forem respeitados os momentos de recuperação e mesmo a aplicação dos estímulos pós jogos e treinos podem infringir os princípios biológicos e prejudicar o andamento e progresso de todo processo de desenvolvimento muscular.

 E talvez o grande ponto dentro de todo processo da preparação física, a necessidade da aplicação de atividades relacionadas à prevenção das lesões. Através de exercícios que foquem a região do core (abdominais, quadril e dorsais), além da propriocepção favorecem os estímulos àquelas musculaturas mais internas e mais difíceis de serem estimuladas pelos exercícios convencionais.

Através da aplicação de exercícios que estimulem a região pubiana, lombar, adutora favorecemos aos atletas uma maior condição para que este possa suportar os novos estímulos a que ele será exigido e devido as características do futsal  altamente utilizadas.

http://www.dvdcardoso.blogspot.com.br/